Feiras

As feiras foram uma das mais importantes instituições do período medieval em Portugal e constituíram-se num espaço de encontro de produtores, consumidores e distribuidores, realizando-se em datas e locais fixados. A sua importância económica é inquestionável, testemunhando-o a proteção dispensada às mesmas pelos sucessivos monarcas, que concediam privilégios, na vinda e na ida, aos mercadores que a elas concorressem.

No território português, a feira mais antiga que se conhece é a de Ponte de Lima, instituída em 1125, seguida, ainda no século XII, pelas feiras de Melgaço e de Constantim de Panóias (concelho de Vila Real).

Apesar de todas as vicissitudes, as feiras sobreviveram até aos nossos dias, constitui-se de uma complexa teia de relações que configuram um diversificado conjunto de ocupações, fluxos, mercadorias e relações sociais.

Atualmente o Município de Melgaço dispõe de um recinto com, aproximadamente 5.000 m2, divididos por 102 lotes que variam entre os 25 e 80 m2, para a realização da feira semanal. Esta realiza-se às sextas-feiras, das 08.30 horas às 17.30 horas e reúne um vasto conjunto de comerciantes que colocam à venda vários produtos, desde peças de vestuário, bijuterias e acessórios, géneros alimentares, utensílios para casa e trabalho, plantas e árvores, aves…

Regulamento disponível em Atividades Económicas

Para qualquer informação sobre os lugares disponíveis, deverá contactar:

Divisão de Desenvolvimento, Economia e Cultura da Câmara Municipal

Tel. 251 410 100
Fax: 251 402 429
geral@cm-melgaco.pt
idomingues@cm-melgaco.pt