manoel batista melgacoNo passado dia 18 de março foi decretado o estado de emergência em Portugal originado pela pandemia da doença COVID-19. O Município de Melgaço, já em data anterior a este decreto, e sempre com a preocupação de proteger todos os munícipes e garantir a saúde pública, adotou uma série de medidas excecionais e temporárias para assegurar a prevenção da transmissão do vírus.

É prioridade da Câmara Municipal de Melgaço, prevenir a doença, conter a pandemia, salvar vidas e assegurar que toda a comunidade, embora com o quotidiano completamente alterado, mantenha a sua dignidade e segurança.

Já em período anterior à confirmação dos primeiros casos em Parada do Monte que foram ativados procedimentos no sentido de proteger a população do contágio. Desde a implantação de um cerco sanitário na freguesia de Parada do Monte, realização de testes de despiste e diagnóstico do novo vírus COVID-19 a todos os utentes e colaboradores das IPSS e entidades da área da saúde e segurança até à desinfeção de instalações, todos os esforços juntamente com outras entidades foram no sentido de combater esta pandemia.

Em meados do mês de abril, fomos abalroados por um número avultado de casos positivos com proveniência no Lar Pereira de Sousa da Santa Casa da Misericórdia. Toda esta situação requereu a união de esforços de várias instituições que auxiliaram na tomada de decisões e deixaram à disponibilidade de Melgaço instalações para acolhimento temporário de utentes provenientes do Lar Pereira de Sousa.

Uma das muitas decisões tomadas foi a criação de uma bolsa de voluntários que permitisse ao Município ou a qualquer outra instituição do concelho recorrer, de forma a dar resposta às necessidades que a situação assim o exigisse. Nesse âmbito foi lançado um apelo através das redes sociais para a inscrição nessa bolsa e a resposta foi surpreendente! Mais de meia centena de pessoas assumiram a missão de ajudar os outros. Voluntariaram-se para prestar apoio em tão nobre tarefa. Uma palavra: OBRIGADO.

A todos os profissionais da saúde, da educação, do setor social, das forças de segurança, da proteção civil, das empresas que prestam serviços de primeira necessidade, aos bombeiros e a todo universo do Município (Câmara Municipal, Empresas Municipais e Juntas de Freguesia), que garantem os serviços essenciais, um enorme OBRIGADO. Estamos juntos.

Estão agora definidas menos restrições, MAS NÃO É UM REGRESSO À NORMALIDADE. Todos devemos continuar a manter o distanciamento social e seguir as medidas de segurança emanadas pela Direção-Geral da Saúde. O vírus não anda sozinho. Somos nós que o transportamos. Se seguirmos à risca todas as diligências, vamos conseguir proteger-nos e proteger todos.

Saia em segurança. Com responsabilidade!
AO CUIDAR DE SI, ESTÁ A CUIDAR DE TODOS!

Manoel Batista Calçada Pombal
Presidente da Câmara Municipal